Compra e venda de estabelecimento comercial: 6 cuidados na hora da negociação

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

Adquirir uma empresa já existente pode facilitar em muito a vida dos empreendedores. Trata-se de uma opção que está disponível tanto para negócios ativos quanto para aqueles que fecharam as portas. Não obstante, este é um investimento que demanda muito cuidado para evitar riscos desnecessários. Do lado de quem está vendendo a mesma atenção é válida. Pensando nisso, apresentamos a seguir 6 cuidados na hora da negociação de compra e venda de estabelecimento comercial.

1. Atenção ao Due Diligence

Nas situações de compra e venda de estabelecimento comercial, o Due Diligence é uma medida indispensável. O conceito descreve uma auditoria que determina os riscos do empreendimento. Este fator influencia não apenas no valor de aquisição, mas também no quão vantajoso o negócio será.

Consequentemente, ele nunca deve ser dispensado pelo comprador. Já para quem vende, é comum que exista alguma forma de intermediação. Neste caso, o cuidado é para não deixar o Due Diligence nas mãos destes representantes. Assim, o processo se mantém transparente e ético para a parte compradora.

2. Cuidado com as dívidas ao realizar compra e venda de estabelecimento comercial

Não raro, os negócios adquiridos possuem dívidas anteriores. É importante ressaltar que o Código Civil determina que o adquirente se torna responsável por elas. A exceção à regra está nas dívidas trabalhistas e tributárias.

Existe ainda outro detalhe: o novo proprietário só tem obrigações para com as dívidas que tenham sido contabilizadas de modo adequado. Para saber mais a respeito vale conferir o artigo 1146 do Código Civil e a Lei 11101/05, também chamada Lei de Falências.

3. O aviamento deve ser considerado na aquisição

Assim como os riscos devem ser contabilizados, o mesmo precisa ocorrer no tocante aos lucros. O aviamento é este levantamento. Nele está contido não apenas o estabelecimento, mas também os conceitos por trás da marca.

4. Entenda o trespasse e suas formalidades

Juridicamente, o ato de comprar uma empresa recebe o nome de trespasse. O que ocorre aqui, ou seja, na compra e venda de estabelecimento comercial, é a transferência da titularidade da empresa. Se você está procurando vender a sua, conheça 3 dicas para acertar nesta transação.

5. Lembre-se que patrimônio e estabelecimento são coisas diferentes

Este cuidado é especialmente útil para quem vai vender a própria empresa. Pois só os bens diretamente ligados à atividade do negócio fazem parte do estabelecimento. A natureza destes pode ser bem diversa, indo de ouro, a ações. Em todo caso, não devem ser confundidos com o patrimônio.

6. A oferta final deve considerar os riscos

Tomando os cuidados anteriormente citados será mais fácil para ambas as partes determinar o valor do empreendimento. E, neste caso, a compra e venda de estabelecimento comercial deve ser acrescida dos riscos inerentes. A oferta final, inclusive, sempre reflete este fator.

Abrir ou comprar um estabelecimento comercial?

Estes são os principais cuidados a serem tomados durante a compra e venda de estabelecimento comercial. Ainda está em dúvida se vale mais apena abrir ou comprar um negócio? Então venha conferir o artigo que preparamos sobre o assunto.

Comentários no Facebook