Compra e venda de indústrias: 6 curiosidades sobre esse processo de negociação

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

Quando se fala de compra e venda, pensamos logo em mercadorias e bens duráveis, como imóveis. Menos comum é que lembremos que empresas também podem ser submetidas ao mesmo processo. A compra e venda de indústrias é uma atividade relativamente comum no mercado.

Trata-se de algo muito procurado por quem deseja entrar no setor diminuindo os principais riscos. Quer saber mais detalhes a respeito? Neste artigo vamos falar de 6 curiosidades sobre esse processo de negociação. Confira!

1. Pode ser mais barato do que abrir uma empresa do zero

Para quem faz a compra de uma indústria, o negócio pode sair mais barato do que a abertura de empresas. Por mais que soe surpreendente, é algo simples de se explicar: toda a infraestrutura do negócio já estará montada e o maquinário também já foi adquirido. Estes dois itens são os principais responsáveis por valores elevados nos investimentos iniciais. É claro que também existem as indústrias que custam mais ao serem vendidas: é o caso das grandes marcas. Existe, no entanto, um mundo de opções mais em conta para se tentar.

2. A compra e venda de indústrias é um processo menos burocrático

Uma das maiores queixas de quem está planejando abrir o próprio negócio é a burocracia envolvida no processo. É notório que a regularização de uma empresa é complicada e, por vezes, onerosa para os empreendedores brasileiros.

Vender e comprar, por outro lado, é um procedimento bem mais simples. Afinal, todos os alvarás, registros e permissões já foram emitidos. A sua função como gestor será apenas manter estes itens atualizados

3. O valor de um empreendimento é formado por Valuation x Due Diligence

Como determinar o preço de uma empresa? O método mais comum é juntar elementos financeiros e riscos em uma equação: Valuation x Due Diligence. No primeiro, temos a quantificação do fluxo de caixa da empresa em um certo período. O Due Diligence, por sua vez, é uma análise de riscos feita por especialistas.

Os ganhos determinam o valor da empresa, os riscos, fatores que podem diminuí-lo. A compra e venda de indústrias se mostra vantajosa quando deste comparativo surgem benefícios para os dois lados da negociação. Nós preparamos um artigo completo que ajuda a entender esta questão. Acesse agora!

4. Alguns setores empregam a população de um estado inteiro!

Quem vai comprar uma empresa depois terá de lidar também com os funcionários desta. Sabemos que algumas indústrias, como a farmacêutica, figuram entre as que mais empregam no Brasil. O dado curioso, entretanto, está na indústria cervejeira.

Você sabia que, em 2014, o número de brasileiros trabalhando neste setor já era equivalente a população de Mato Grosso do Sul? É basicamente como se um único setor tivesse a capacidade de empregar um estado inteiro!

5. O ramo alimentício é o mais movimentado

A indústria alimentícia é uma das mais estáveis no país e em 2019 deve manter este posto. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA), pode haver crescimento entre 2,5% e 3% para este setor. Historicamente, a compra e venda de indústrias ligadas aos gêneros alimentícios sempre foi vantajosa. A situação deve permanecer assim.

6. Uma empresa falida pode ser comprada

A princípio não parece a melhor das ideias adquirir a massa falida de uma empresa. É preciso lembrar, no entanto, que esta compra pode incluir ativos tangíveis e intangíveis. No primeiro, temos os bens como imóveis e equipamentos. Já no segundo, estão patentes e carteira de clientes, que podem representar um ganho estratégico para o comprador.

Saiba mais sobre o assunto

Se você está pensando em investir na compra e venda de indústrias vai gostar de conferir alguns artigos que preparamos. No primeiro caso, descubra como reinventar uma empresa existente. No outro temos um guia de como vender uma empresa de forma legal.

Comentários no Facebook